Depoimentos

Conheça alguns relatos do tratamento com o E-Ma Sound e os incríveis resultados dessa terapia:

– Para ativar/desativar a legenda  ou           – Para selecionar idioma, clique em     – Para assistir em tela cheia, clique em 

Áudios e Vídeos

Textos

Data do depoimento: 09/04/2017

Data do depoimento: 02/04/2017

Data do depoimento: 09/04/2017

Data do depoimento: 25/10/2018

Data do depoimento: 08/10/2018


Data do depoimento: 08/10/2018

Data do depoimento: 08/10/2018

Data do depoimento: 23/10/2018

Data do depoimento: 02/10/2018

Bom dia, meu nome é  Giana Pavezi, moro em Agudo/RS e gostaria de relatar que através da Simone, o E-MA Sound tem me trazido a sensação de controle na ansiedade e no desejo de fumar.

Tenho muito desejo de parar com o cigarro. Obrigada.

Por Giana Pavezi, 41 anos. 09 de outubro de 2018.

Bom dia, me chamo Vivian Denize e resido em Restinga Seca/RS. Relato que tenho me sentido mais segura e tranquila no meu relacionamento, pois normalmente eu sou super estressada querendo resolver tudo pra ontem, através da técnica (E-Ma Sound) que a Simone vem me aplicando tenho conseguido respirar mais para poder tomar e ter atitudes e decisões mais tranquilas. Grata.

Por Vivian Denize de Abreu, 61 anos. 15 de outubro de 2018.

“Estava com bastante dor na região do pé que fica entre o calcanhar e a planta do pé, tenho esporão de calcâneo e estava inflamado, após algumas sessões de E-Ma Sound a dor foi bastante reduzida sem medicação e nem fisioterapia.”

Por Nilson Minomizaki, 47 anos. 31 de outubro de 2018.

Meu nome é Márcia Kasahara Minomizaki, tenho gastrite nervosa que foi adquirida há mais de dez anos, desde a época que eu trabalhava como gerente de marketing.

Em junho de 2017 também fui diagnosticada com depressão e passei a tomar antidepressivos controlados por receita médica.

Em novembro de 2017, procurei um gastroenterologista pois tinha muito refluxo durante a noite. Eu acordava com alimentos ou água voltando pelo nariz e pela garganta além de ter muita azia.

Até nas refeições, sentia dor ao engolir água ou algum tipo de alimento.

Eu levantava de 2 à 3 vezes durante a noite para ir ao banheiro para vomitar e quase não dava tempo de chegar no vaso. Segundo o médico, o antidepressivo afetava o meu estômago e piorava a minha gastrite.

Seguia uma dieta restrita que proibia café, leite e derivados, tomate, alimentos ácidos ou apimentados, frituras, pães, etc. E mesmo assim não melhorava.

Expliquei para o médico que com o meu receio de passar mal de noite, comecei a diminuir a refeição, eu tinha medo de comer e o alimento voltar queimando, e que antes de dormir nem água tomava, muitas vezes não jantava e mesmo assim tinha refluxo. 

Fiz os exames e ao retornar ao médico em dezembro, ele informou que a minha esofagite resultou em duas úlceras no esôfago e que a minha acidez corporal estava elevada. O médico trocou o medicamento Pantoprazol que não estava fazendo mais efeito por outro remédio mais forte e aumentou a dosagem passei a tomar 40mg por dia de esomeprazol (das 10 opções que ele havia receitado era o que tinha o melhor custo benefício), mais motillium de dia e de noite, e orientou que fizesse refeições de 3 em 3 horas, e orientou a levantar um pouco o colchão da cama na parte da cabeça e tronco. Mesmo tomando medicação mais forte e levantando o colchão, seguindo todos os passos do médico a azia e o refluxo não me deixavam.

No final do ano de 2017 a Mirian me ligou pedindo permissão para fazer E-Ma Sound para ajudar na depressão e eu permiti, acho que ela não sabia do meu problema gástrico.

No final de março de 2018 me sentia bem melhor e parei com o antidepressivo para melhorar o problema do estômago. Mas mesmo parando com o antidepressivo ainda tinha refluxo e azia.

No final de julho/2018 fiz o curso do E-Ma Sound, no primeiro dia de curso, entendendo mais o E-Ma Sound passou um filme na minha cabeça e percebi naquela hora que eu só consegui ficar sem os antidepressivos por causa das frequências que a Mirian havia aplicado na virada daquele ano. A sensação incontrolável de tristeza, desespero e dor desapareceram da minha vida de uma forma natural mesmo interrompendo o medicamento. O E-Ma Sound foi o único tratamento que eu havia feito para a depressão.

No segundo dia do curso, almoçamos pastel de feira. Comi mesmo sabendo que iria passar mal porque eu não queria ser indelicada, pois seria uma opção de refeição bem prática, e tínhamos muita coisa para ver no curso.

O curso acabou quase 20h, voltei para casa e o meu marido resolveu pedir frango frito do KFC com arroz, feijão e a salada de repolho pois já era tarde, para eu não ter que fazer o jantar. Eu comi dois pedaços de frango frito meio grandes, coisa que eu não fazia há muito tempo. Já que eu havia comido pastel de feira no almoço não faria tanta diferença e passaria mal do mesmo jeito.

Naquela noite dormi bem, um sono pesado, não acordei e nem passei mal, dormi direto até o dia seguinte. Estranhei por não ter refluxo naquela noite, é como se o meu organismo estivesse alcalino e até hoje não tenho mais acidez. E tomo apenas 20mg do esomeprazol (antes nem 40mg fazia efeito) reduzi pela metade e não preciso mais tomar o motilium.

Passei muito bem na segunda-feira seguinte, sem azia ou refluxo, no jantar teve lasanha com molho de tomate e comi um pedaço, também dormi muito bem de noite sem precisar levantar.

Dentro desses 3 meses depois do curso, só tive refluxo uma vez porque fiquei nervosa e ansiosa, mas o refluxo não era ácido como antes e nem doeu a garganta. Recebi uma nova aplicação do E-Ma Sound e melhorei novamente.

Com a minha própria experiência, e o que eu já presenciei em pessoas próximas, eu acredito muito e confio totalmente no E-Ma Sound.

Tenho muita gratidão ao sensei Matsushita pelas pesquisas, e principalmente pela dedicação da Mirian e da Mariko por terem trazido o E-Ma Sound para o Brasil e dividir o aprendizado com mais pessoas para poder ajudar o próximo. É um trabalho admirável e muito lindo de amor ao próximo, merece todo o meu respeito e minha gratidão, é uma honra fazer parte desse grupo.

Por Marcia Kasahara Minomizaki, 47 anos. 31 de outubro de 2018.

Seja informado(a) das novidades / Know the news / Sea informado(a) de las novedades

Ficaremos felizes em avisar assim que algum conteúdo novo for publicado no nosso site.

We will be happy to inform you as soon as a new content is published in our website.

Estaremos encantados de avisar de que algún nuevo contenido se publique en nuestro website.